4 de novembro de 2015

Resenha: Se eu ficar




Olá pessoal! Hoje vim resenhar um livro que, particularmente, não superou minhas expectativas e me decepcionou um pouco. Porém, vim resenhá-lo para vocês. Espero que gostem!

Livro: Se eu ficar
Autora: Gayle Forman
Paginas: 224
Editora: Novo Conceito

Resenha:

Em uma manhã de fevereiro, Mia e sua família decidem fazer um passeio. Mas como poderiam saber que algo trágico poderia acontecer? Depois de sofrerem um grave acidente de carro em uma estrada coberta de neve, a última coisa que Mia consegue sentir é a música.

Pelas próximas 24 horas, Mia tentará entender o que aconteceu de fato em seu acidente, com a ajuda de seus parentes; amigos e seu namorado, Adam, vocalista de uma banda punk-rock. Este livro poderia ter uma romance clichê, onde a garota se apaixona por um garoto que faz parte de uma banda de rock-punk por sua popularidade, se Mia não fosse apaixonada por música clássica e por seu violoncelo. A garota interiorana de Oregon é filha de roqueiros, o que a influenciou a seguir os passos de seus pais até os 5 anos, no jardim de infância, onde encontrou um violoncelo na sala de música. Desde então, Mia começa a praticar e ter seu violoncelo como o ar que respira.

Adam e Mia possuem gostos totalmente diferentes, assim como um laço único que os unem: A música. Por um lado, a música causou turbulências no relacionamento dos dois. O casal terá de enfrentar muitas dificuldades para poderem ficar juntos.

O livro é dividido em 2 partes: Passado (Onde Mia narra os acontecimentos antes de seu acidente) e Presente ( Suas dificuldades para descobrir o que realmente aconteceu com ela e sua família).





#Criticas

Como leitora, não estou acostumada com o gênero drama, mas tenho vontade de diversificar os meus gostos literários. O enredo de ''Se eu ficar'' é cativante, mas houve momentos em que realmente quis abandonar a leitura por conta de Mia ser uma garota com uma personalidade difícil e por seus pensamentos terem se tornado repetitivos e negativos ao decorrer do livro. Mas por outro ponto de vista, a forma como ela se mostrou diante dos acontecimentos tornou o enredo bastante estruturado.

Em relação as características das personagens, Gayle não deixou a desejar, mas pelo contrario. Para mim, as melhores personagens são os pais de Mia. O humor dos dois me motivou bastante na leitura ( hahaha ).


Espero que tenham gostado da resenha, pessoal! Até o próximo post!

Um comentário:

  1. Em breve nossa nova colunista, jornalista... Que Deus te abençoe! 😘

    ResponderExcluir